Palmeiras vai à semi da Libertadores e pode vingar eliminações

Depois de 17 anos, o Palmeiras voltará a disputar uma semifinal de Copa Libertadores. A classificação veio com a vitória por 2 a 0 nesta quarta (3), sobre o Colo-Colo (CHI), no Allianz Parque, repetindo o placar do jogo de ida.

Na semifinal, o clube, embalado pelos resultados tranquilos contra os chilenos e pela liderança recém-conquistada no Brasileiro, poderá reencontrar aquele que foi justamente seu algoz na última vez em que marcou presença nessa fase da competição.

O Boca Juniors (ARG), que nesta quinta (4) enfrenta o Cruzeiro, no Mineirão, com a vantagem de 2 a 0 na partida de ida, foi o responsável por eliminar o Palmeiras na semi da Libertadores de 2001. A vitória argentina veio nos pênaltis, depois de empates em 2 a 2 nos confrontos do Parque Antárctica e da Bombonera.

Um ano antes, o Boca sagrara-se campeão no Morumbi diante do Palmeiras, com outra vitória nas penalidades.

Era o Boca Juniors comandado por Carlos Bianchi, fora de campo, e por Juan Román Riquelme, dentro das quatro linhas. Uma equipe que impunha muito mais respeito que a de hoje, irregular no início do Campeonato Argentino (está em 5º lugar, mas perdeu há duas rodadas o clássico para o River Plate, em casa) e eliminada da Copa Argentina pelo Gimnasia y Esgrima (ARG).

O Palmeiras sabe disso. Não à toa foi à Bombonera neste ano, pela fase de grupos da Libertadores, e venceu por 2 a 0. Caso o Boca deixe sua vantagem ruir contra o Cruzeiro nesta quinta, a motivação do elenco palmeirense não deverá ser menor do que contra os argentinos.

Foi o time do técnico Mano Menezes que eliminou o Palmeiras da Copa do Brasil, na semifinal, com jogos quentes, especialmente a partida de volta, no Mineirão, que terminou com grande confusão entre atletas das duas equipes.

Veja também  Libertadores, Sul-Americana e Brasileirão: veja os jogos desta quarta

No último domingo (30), ambos se reencontraram no Pacaembu, pelo Brasileiro, com resquícios da briga que encerrou a classificação cruzeirense em Belo Horizonte.

O atacante palmeirense Deyverson mexeu com os ânimos dos jogadores do Cruzeiro ao fazer uma embaixadinha na lateral do campo durante a vitória por 3 a 1.

Deyverson ainda receberia uma trombada do zagueiro Manoel, críticas de Mano e conselhos do centroavante Fred. Prenúncio do clima que poderá cercar uma eventual semifinal da Libertadores, caso os mineiros consigam uma classificação heroica.

Nesta quarta, com gols de Dudu e Borja, agora artilheiro do torneio com 9 gols ao lado de Wilson Morelo, do Santa Fe (COL), que não joga mais a Libertadores, a equipe de Felipão confirmou a vaga.

Diante dos chilenos, o cenário foi bem distinto do vivido pelos alviverdes no duelo das oitavas de final, contra o Cerro Porteño (PAR). Na ocasião, os 2 a 0 conquistados no Paraguai quase não se sustentaram com a expulsão de Felipe Melo nos primeiros minutos de partida em São Paulo.

Contudo, mesmo com a derrota por 1 a 0, a equipe garantiu a classificação para enfrentar o Colo-Colo dos ex-palmeirenses Valdivia e Lucas Barrios, que pouco fizeram ao reencontrar a torcida alviverde.

PALMEIRAS

Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena, Victor Luís; Bruno Henrique, Thiago Santos, Moisés; Dudu (Hyoran), Willian (Jean), Borja (Deyverson). T.: Luiz Felipe Scolari

COLO-COLO

Orión; Zaldivia, Barroso (Morales), Insaurralde; Opazo, Baeza (Campos), Carmona (Pinares), Pavez, Suazo; Valdivia, Barrios. T.: Héctor TapiaEstádio: Allianz Parque, em São PauloPúblico: 37.950 pagantesRenda: R$ 3.724.211,46Juiz: Wilmar Roldán (Colômbia)Cartões amarelos: Zaldivia (Colo-Colo)Gols: Dudu, aos 36min do primeiro tempo, e Borja, aos 7min do segundo tempo

Fonte: Notícias ao Minuto

Compartilhe: