Na abertura dos trabalhos legislativo, situação do Pinheiro foi tema de discussão entre os vereadores

Na primeira sessão ordinária de 2019 da Câmara Municipal de Maceió, nesta terça-feira (19), os vereadores aprovaram três medidas que visam discutir o problema do bairro do Pinheiro de forma mais profundada. As rachaduras em residências, prédios comerciais e em vias públicas da localidade serão tema de uma audiência pública e uma sessão ordinária, esta a ser realizada no próprio bairro. Além disso, foi aprovado requerimento que cria uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar o caso, que continua sem apontar as causas do problema. A audiência pública e a sessão ordinária ainda vão ter suas datas definidas pela Casa, assim como a composição da CEI.

Antes da realização da sessão ordinária, como estabelece o Regimento Interno do Poder Legislativo municipal, aconteceu a sessão solene de abertura dos trabalhos legislativos no ano. O secretário de Saúde de Maceió, José Thomaz Nonô (DEM), representou o prefeito Rui Palmeira (PSDB).

“2019 deve ser um ano bastante difícil do ponto de vista financeiro, ano que a reforma da Previdência vai ser o ponto principal das discussões em todo País, e ela vai ditar tendências para o Brasil. Por isso, o prefeito Rui Palmeira me pediu para vir aqui e dizer que o Legislativo e o Executivo precisam intensificar o diálogo para fortalecimento da democracia e relacionamento entre os poderes”, declarou, acrescentando que o bom relacionamento do Legislativo com Executivo não retira a autonomia de nenhum dos lados.

“Maceió é quem sai ganhando com esse relacionamento, mas também é bom lembrar que esta Casa, como tem sido ao longo dos anos da gestão de Rui Palmeira, mantém sua autonomia e independência para se posicionar e cobrar o que precisa ser cobrado. O bem comum da população deve estar acima de todos nós”, disse Nonô.

No discurso, ele falou sobre o Pinheiro e revelou que irá junto com o prefeito Rui Palmeira a Brasília. “Após o Carnaval, iremos nos reunir com os melhores técnicos em mineração do Ministério de Minas e Energia, para que possamos tratar do bairro do Pinheiro. Fato é que o afundamento e as rachaduras naquela localidade são fenômeno novo e, como tal, causam apreensão justificável na população. Porém, precisamos combater as “fake News” que disseminam ainda mais pânico”, ressaltou o gestor.

Veja também  Bolsonaro afirma que vai resgatar o respeito em sala de aula

Para o presidente da Casa, vereador Kelmann Vieira, o ano de 2019 se mostra de desafios para o Parlamento de Maceió, o que segundo ele, exige, união e entrosamento entre os Poderes e seus integrantes. “Para superar as dificuldades, torna-se fundamental intensificar uma boa relação com o Executivo, o que já temos desempenhado ao longo dos últimos anos, sem abrir mão da independência da Câmara e ao mesmo tempo, unir forças entre os vereadores, superando divergências políticas com o objetivo de buscar sempre o melhor para Maceió e seus moradores. É assim que vamos trabalhar neste ano”, ressaltou.

NOVO LÍDER – Prestes a se licenciar da Câmara e assumir a secretaria de Governo de Rui Palmeira, previsto para acontecer em 1 de março, o atual líder do prefeito na Casa, vereador Eduardo Canuto (PSDB), também usou a tribuna para falar sobre o relacionamento dos dois Poderes.

“Ainda como líder do Executivo, mais uma vez agradeço aos que compõem a bancada do governo e à oposição pela oportunidade de buscar aproximação entre os Poderes, coisa que nem sempre obtive êxito. Como futuro secretário de Governo, quero dizer que minha pasta será uma espécie de extensão da Casa, que não terá 21 vereadores, mas 22 parlamentares. A missão que recebo, a partir do próximo dia 1º de março, é de justamente fazer com que esta Casa continue sendo uma parceira, mantida sua autonomia e liberdade, do Executivo”, afirmou Canuto, que deve ser substituído na função de líder do Governo pelo vereador Samyr Malta (PSDC).

A primeira sessão de 2019 foi marcada também pela estreia dos novos integrantes da Câmara. Mauro Guedes (PV) e Beto da Farmácia (PROS) usaram a Tribuna para falar sobre a expectativa em assumir um mandato. Guedes foi efetivado como vereador na vaga deixada por Sílvio Camelo (PV), eleito deputado estadual e Beto da Farmácia é suplente, ocupando a vaga de IB Breda (PR), vereador licenciado.

Mais Imagens:

Texto: Luciano Milano

Fonte e Fotos: Dicom/CMM

Compartilhe: