Economia Solidária: arte de transformar natureza em peças de decoração

Nas mãos do artesão Marcos Oliveira, de 60 anos, a natureza vira obra de arte.  Ele é um dos 194 artesãos apoiados pela Prefeitura de Maceió e que faz do trabalho manual uma fonte de renda.

A criatividade do artista, integrante do grupo Recriando, cadastrado na Secretaria Municipal de Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes), é capaz de transformar um pedaço de madeira em centro de mesa e até folhas de coqueiro em decoração para a sua sala de estar. Com spray, verniz e muito trabalho manual, Marcos busca manter a beleza da própria peça e revitaliza-la para transformá-la em arte.

“O meu trabalho é muito intuitivo. A partir de uma determinada curva, um detalhe, a gente começa a criar, mantendo a riqueza da natureza, mas colocando ali pedaços da nossa inspiração. Eu sei como começa a peça, mas é ela, com toda energia que tem, que vai me guiar. A gente nunca sabe como vai terminar”, conta o artesão.

Quem olha para as peças de Marcos, acredita que está diante de um trabalho de uma vida inteira, mas embora tenha se dedicado ao artesanato desde os 7 anos, foi apenas há dez, inspirado pela sua esposa, que ele começou a fazer do seu trabalho uma fonte de renda.

Marcos Oliveira é artesão há 10 anos (Foto: Danielle Quartezani/Ascom Semtabes)

Marcos Oliveira é artesão há 10 anos (Foto: Danielle Quartezani/Ascom Semtabes)

“Quando começamos a fazer, era apenas um hobby, mas ela olhou para as minhas peças e disse: ‘você deveria fazer isso, se dedicar’. E eu acreditei, confiei e fui em frente. Hoje ela não está mais comigo, mas está em cada coisa que crio. Se ela não tivesse me impulsionado a ir em frente, eu não sei onde estaria agora”, revela Marcos Oliveira, emocionado.

Veja também  Rede de Pessoas Vivendo com HIV/Aids comemora Dia da Mulher

Natural de João Pessoa, o artesão encontrou em Maceió o seu porto seguro e deixa um recado para quem acredita na sua própria arte. “Quando me dediquei 100% a isso, me tornei outra pessoa. Criar me ajudou no luto e na minha felicidade. Quando estou fazendo uma peça, não tenho noção do tempo que está passando. E eu digo para os jovens que não larguem um sonho, por dinheiro nenhum”, afirma Oliveira.

O maceioense pode encontrar o trabalho do Marcos e outros artesãos nos pontos de comercialização da Economia Solidária, localizados Shopping Pátio, no Benedito Bentes, e no Maceió Shopping, no bairro de Mangabeiras.

Danielle Quartezani (Estagiária) / Ascom Semtabes

Fotos: Danielle Quartezani/Ascom Semtabes

Compartilhe: