Vida Nova nas Grotas ganha prêmio internacional do BID

O Programa Vida Nova nas Grotas foi um dos vencedores do concurso Governarte: A Arte do Bom Governo – Prêmio Eduardo Campos concedido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A iniciativa, desenvolvida pelo Governo de Alagoas em parceria com o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat), foi premiada na Categoria 1: Uso de Dados no Ciclo de Políticas Públicas.

A cerimônia pública de premiação acontece durante a Reunião Anual da Rede de Governo Eletrônico da América Latina e Caribe (GEALC), que será realizada nos dias 2 e 3 de outubro, em Buenos Aires, Argentina. Com sede em Washington, nos Estados Unidos, o BID é um dos maiores bancos de desenvolvimento do mundo.

“Fiquei muito feliz em ver nosso trabalho e dedicação reconhecidos pelo mundo. Parabéns a todos que colaboraram, especialmente ao povo alegre que vive nas áreas beneficiadas pelo Vida Nova nas Grotas”, comemorou o governador, em suas redes sociais.

O Vida Nova nas Grotas é uma plataforma de ações de diversas secretarias de Estado, dentre as quais a de Infraestrutura (Seinfra) e de Transporte e Desenvolvimento Urbano (Setrand). Além do ONU-Habitat, o Governo de Alagoas também firmou parcerias no âmbito do Programa com o Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos (IPP), o Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Alagoas (CAU-AL) e o Movimento Comunitário de Humanização das Grotas.

“Trata-se de um prêmio internacional, um reconhecimento de que o Vida Nova nas Grotas é um programa consistente, tecnicamente confiável, e que tem tudo para, cada vez mais, galgar posições de destaque”, avaliou o secretário de Estado da Fazenda, George Santoro, cuja pasta também participa do projeto.

Em sua sexta edição, o concurso Governarte: A Arte do Bom Governo – Prêmio Eduardo Campos tem como finalidade identificar, premiar, apoiar e difundir iniciativas inovadoras da gestão pública de governos subnacionais — como estados, províncias, departamentos, municípios ou outras denominações equivalentes — da América Latina e Caribe (ALC).

Segundo o analista de Programas do ONU-Habitat, Jônatas de Paula, o Vida Nova nas Grotas obteve sucesso no concurso ao apresentar três objetivos principais: redução da segregação por meio de investimentos nos mais pobres, produção de dados e informações para uma tomada de decisão mais eficiente e realização de parcerias estratégicas com atores locais e internacionais.

“O respaldo do BID confirma que esse é o caminho para um desenvolvimento urbano mais sustentável. O prêmio abre portas internacionais para Alagoas e deve inspirar gestores públicos no Brasil e em toda a América Latina”, afirmou Jônatas de Paula.

Veja também  Reforma da Previdência: veja os principais pontos

O Vida Nova nas Grotas constitui-se como um guarda-chuva para projetos, planos e ações caracterizados por foco nas populações mais vulneráveis de Maceió, incluindo intervenções urbanas e territoriais que buscam a diminuição de desigualdades espaciais e de acesso a serviços.

Para a Superintendente de Políticas de Habitação da Seinfra, Lorena Coimbra, o sentimento é de gratidão. “É indescritível a emoção quando constatamos que o nosso trabalho traz uma mudança tão grande em uma comunidade que há muito tempo vive em situação vulnerável. É o tipo de trabalho onde, além de buscarmos os resultados, nos apegamos com todos que passam por ele. O que eu mais vejo na minha equipe é uma verdadeira defesa para que as pessoas que moram nas Grotas recebam o melhor. Mais gratificante ainda é quando vemos a mudança real pronta. Ser reconhecido internacionalmente neste projeto nos proporciona uma sensação ainda mais forte de orgulho do trabalho que fazemos. Ficamos com vontade de fazer ainda mais pela população do nosso estado.”

O Programa nasceu em 2016, intitulado inicialmente de Pequenas Obras Grandes Mudanças, com intuito de transformar a vida das pessoas residentes em grotas de Maceió e, indiretamente, de todo o município. A princípio, o objetivo do programa era proporcionar melhorias em mobilidade urbana, com a construção de escadarias drenantes, pontilhões e passeios em todas as comunidades de risco.

Ao longo dos meses, porém, o programa cresceu, ganhou notoriedade e passou se chamar Vida Nova nas Grotas com a chegada de um forte aliado: o ONU-Habitat, que instalou em Alagoas seu primeiro escritório no Nordeste, em outubro de 2017. A parceria com o ONU-Habitat leva, além da melhoria em mobilidade para as comunidades, programas de inclusão social, meio ambiente, qualidade de vida, infraestrutura e empreendedorismo.

Atualmente, o Programa atende 49 grotas da capital alagoana. Essas localidades sofrem, sobretudo, em dias de chuva com a dificuldade de locomoção e até com quedas de barreiras. Para enfrentar essas dificuldades, o Vida Nova já executou, até o momento, cerca de 25 quilômetros de escadarias, 36 quilômetros de corrimão, cerca de 510 metros de pontilhões, mais de 30 quilômetros de meio-fio, 3.400 metros de muro de contenção e mais de 10 mil metros lineares de canaletas.

 

Texto: Severino Carvalho e Lívia Holanda

Foto: Márcio Ferreira

Fonte: Agência Alagoas

Compartilhe: