Exército retoma Operação Caminhão-Pipa na próxima segunda-feira em Alagoas

Após a vinte dias do reconhecimento federal da emergência em Alagoas devido à estiagem, o Exército anunciou que a distribuição de água nos 29 municípios do interior alagoano que sofrem com a estiagem começa na segunda-feira (27), com a retomada da Operação Pipa. A situação em municípios do Sertão e Agreste se agravou nos últimos meses, com a previsão de que cerca de 130 mil pessoas estão em Alagoas sem água potável para beber e cozinhar.

“A partir de segunda-feira, está autorizada a distribuição nos 29 municípios. Os outros sete deve começar na outra semana. Vamos ajustar isso. A gente vai para os mananciais para entregar os cronogramas aos pipeiros, colocando cloro. Recebemos a autorização hoje à tarde e vamos iniciar a operação na segunda-feira, partindo de 5 da manhã”, informou o capitão Adelino Ferreira, do 59º Batalhão de Infantaria Motorizado (BIMTz), chefe da Operação Carro-Pipa.

Os decretos de emergência foram reconhecidos pela União, com portaria publicada no último dia 13, e até hoje era aguardada a autorização para iniciar a distribuição da água.

No mês passado, o governador Renan Filho assinou e publicou os decretos de emergência no Diário Estadual, a pedido da AMA, ele interviu junto ao ministro da Integração quem deferiu em tempo recorde o documento alagoano.Um dos objetivos do decreto de emergência é garantir a retomada da Operação Pipa, que foi suspensa pelo governo federal após recentes chuvas. Porém, segundo a Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), elas não foram suficientes para encher barreiros e cisternas.

Veja também  Defesa Civil mobiliza órgãos municipais em ação preventiva

“Este ano tem sido bastante irregular com um dos piores invernos, maio choveu, junho foi seco, julho choveu um pouco, mas não deu nem para molhar a terra. Os agricultores não conseguem arar as terras para fazer o plantio. Infelizmente, vamos ter prejuízo na agricultura”, afirmou o presidente da AMA, Hugo Wanderley, ao lembrar que são os prefeitos que acabam arcando com o prejuízo de manter os carros pipas nesses municípios.

 

Fonte e Foto: AMA

Compartilhe: